Monte da Ravasqueira: como nasceu e cresceu o projeto de vinhos


O projeto de vinhos do Monte da Ravasqueira nasce Arraiolos, numa propriedade com cerca de 3.000 hectares ligada à família José de Mello desde 1943 e localizado a uma hora de distância de Lisboa, numa paisagem típica do norte do Alentejo.

 

 

Para além da produção e comercialização de vinhos, o Monte da Ravasqueira desenvolve outras atividades ligadas à floresta (cortiça), criação e comercialização de gado bovino, engorda de porco preto alentejano e ainda produção e comercialização de mel e azeite.

Os investimentos realizados compreenderam também um conjunto de infraestruturas de apoio ao desenvolvimento de um projecto de enoturismo, que oferece uma grande diversidade de atividades relacionadas com o vinho (visitas à adega e vinhas, cursos e provas de vinhos), a par de experiências gastronómicas de elevada qualidade e forte tradição, de um dos mais importantes museus particulares de atrelagens na Europa e de espaços funcionais e bem equipados para reuniões ou eventos, corporativos ou familiares.

 

Mas focando no vinho…  Quando e como surge neste Monte?

Surge, apenas em 1998, e fruto de uma grande paixão do Sr. José Manuel de Mello. Para além dos cavalos lusitanos, o vinho era uma das suas paixões.

Decidiu em ’98 avançar para esta aventura como forma de eternizar a família e deixar um legado na terra. A viagem dos vinhos começa aqui…

 

1998

Começa a ganhar forma o sonho idealizado do conhecido empresário português José Manuel de Mello de produzir no Monte da Ravasqueira vinhos de elevada qualidade que sejam o espelho da riqueza, da história e do ambiente natural único da região.

No lugar onde antes havia pomares, são plantadas as primeiras vinhas, após uma série de estudos geológicos para a escolha das melhores castas e dos melhores locais, que contaram com o apoio de consultores das universidades de Évora, Trás-os-Montes e Bordéus.

 

2001

É realizada a primeira vindima, apenas para consumo interno.

 

2003

Fonte da Serrana tinto 2002 é a primeira marca lançada no mercado. A produção não foi além das 70.000 garrafas.

São, também, concretizados diversos investimentos em equipamentos meteorológicos e fitossanitários, a par de instalações enológicas que fizeram da adega, inspirada nas melhores práticas de Napa Valley (EUA), uma das mais modernas em Portugal.

monte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2004

Monte da Ravasqueira tinto 2003 é a segunda marca a ser lançada no mercado.

 

2005

É lançado o primeiro rosé, com a marca Monte da Ravasqueira.

 

2006

É lançado o primeiro branco, com a marca Fonte da Serrana.

 

2007

Monte da Ravasqueira Vinha das Romãs tinto da vindima de 2005, é uma nova marca lançada a pensar num segmento premium. É também lançado o primeiro branco com a marca Monte da Ravasqueira.

 

2009

A produção ultrapassa as 200.000 garrafas.

monte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2010

Lançamento da marca MR Premium, um tinto topo de gama da vindima de 2007, que traduz uma homenagem ao criador do projecto. Os vinhos desta gama são produzidos, apenas, em anos excecionais. Ocorre o primeiro processo de harmonização gráfica dos rótulos das principais marcas.

 

2011

Lançamento de uma nova gama, com a marca Ravasqueira flavours para materializar experiências inovadoras e com pequenas produções.

 

2013

Lançamento dos primeiros Reserva Monte da Ravasqueira Reserva Tinto 2011 e Monte da Ravasqueira Reserva Branco 2012 – uma gama super premium que resulta da selecção dos talhões das castas que, em cada ano, mais se destacaram pela sua elegância, concentração e carácter. Lançamento do primeiro vinho de colheita tardia, Late Harvest 2012, a partir da casta Viognier.

Nova identidade visual e novo site do Monte da Ravasqueira, com o objectivo de reforçar a imagem da marca junto dos consumidores.

monte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueiramonte-da-ravasqueira_MG_4264

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2014

A capacidade de produção aumenta, assim como a distribuição internacional, em mais de 20 países. Lançamento do MR Premium Tinto 2012, MR Premium Branco 2012 e MR Premium Rosé 2013.

 

2016

Continuo crescimento da capacidade de produção. Lançamento do MR Premium Tinto Touriga Nacional 2012, Ravasqueira Espumante Grande Reserva 2012 e do Ravasqueira Licoroso.

 

RENOVAR O COMPROMISSO INICIAL

ravasqueiraQuase 20 anos depois da plantação das primeiras vinhas, a atual equipa de enologia é liderada pelo Eng.º Pedro de Mello e continua empenhada em reforçar e aprofundar o compromisso de produzir vinhos de qualidade distintiva, procurando, ano após ano, afirmar o Monte da Ravasqueira como um dos projetos mais ambiciosos e modernos do Alentejo.

 


A equipa de enologia é liderada por Pedro Pereira Gonçalves, que acumula hoje as funções de enólogo e de administrador do Monte da Ravasqueira, onde está desde meados de 2012.

A sua carreira começou há 14 anos com um estágio de enologia
na Herdade do Esporão, também localizada no Alentejo, tendo concluído posteriormente a licenciatura em Engenharia Agronómica, com Especialização em Viticultura-Enologia, pelo Instituto Superior de Agronomia de Lisboa.

Pedro Pereira Gonçalves acumulou experiência trabalhou em várias regiões portuguesas, com destaque para o Douro, Ribatejo e Alentejo, tendo trabalhado também no Chile, Austrália e Nova Zelândia. Em 2015, ganhou o prémio de Jovem Enólogo do Ano, atribuído na 8ª edição dos Prémios W, uma iniciativa do enólogo e reconhecido crítico de vinhos Aníbal Coutinho.

 

“No Monte da Ravasqueira, a filosofia da Enologia resume-se em manter toda a qualidade das uvas e o carácter dos seus vinhos. Todos os vinhos que produzimos são um blend de tradição, inovação e dedicação à ciência e arte da enologia.”

Pedro Pereira Gonçalves,
Administrador e Enólogo

 

Foi também em 2012, que o Monte da Ravasqueira se alinhou em torno de um novo eixo estratégico e que surgiu o novo conceito de terroir, tendo sido feita, nesse ano, a primeira fotografia aérea da vinha, no momento da maturação da uva, dando-se início a um intenso trabalho de viticultura de precisão, a fim de fazer um mapeamento das zonas que permitem a expressão máxima qualitativa de cada vinha e de cada casta.

Este novo conceito de terroir tem como objetivo identificar e localizar toda a variabilidade na vinha do Monte da Ravasqueira, quer ao nível de dados meteorológicos como temperatura, precipitação, humidade, vento e radiação, quer ao nível de mapas de NDVI (Índice de Vegetação por Diferença Normalizada), quer ainda ao nível da análise topográfica e controlo de maturação por prova.

 

Este trabalho é a base do novo conceito de vinhos Monte da Ravasqueira, todos eles resultado de uma seleção da área, ou áreas, de vinha que mais se destacaram em cada ano e que mostraram as principais características e colunas que cada gama deve ter.

Para assegurar o desenvolvimento e crescimento do projeto, merecem destaque os seguintes fatores:

  • Viticultura enológica
  • Uvas não entram na adega com temperaturas superiores a 4ºC
  • Gestão de Fermentações com conhecimento e técnicos do “novo mundo”
  • Gestão de madeiras
  • Gestão de Borras para os melhores vinhos
  • Controlo de O2 em todas as operações

 

O reforço e o aprofundamento do compromisso de serem produzidos vinhos de elevada qualidade, a par da introdução de novas abordagens e novos conceitos, permitiram que a Ravasqueira tenha conquistado, nos últimos anos, importantes prémios e distinções nos principais concursos vínicos nacionais e internacionais.

Após quase duas décadas de experiência, a equipa de enologia do Monte da Ravasqueira considera que cada ano que passa é uma oportunidade para fazer renascer o projeto.