Vinho branco, peixe e marisco – A receita para um verão feliz


Desde sempre que sabemos que estes três elementos se “dão bem” mas a questão é: Que vinhos? Que peixes e que mariscos? Fique a saber como harmonizar vinho com peixe ou marisco.

Comecemos pelas regras gerais:

Os vinhos brancos devem ser servidos frios – entre 8 e 12°C – por causa da sua textura mais delicada e menor estrutura que um tinto. Não devem ser servidos nem mais quentes nem mais frios que isso, pois corre o risco  de não sentir o vinho na sua plenitude.

No nariz, são vinhos mais exuberantes e frescos e na prova mais leves e sensíveis, proporcionando uma prova muito harmoniosa.

Quando pensamos em harmonia, estamos à procura da conjugação perfeita entre sabores e texturas. Os vinhos brancos são frescos, acídicos ou frutados e com uma estrutura mais leve, ao passo que o marisco e o peixe têm sabores intensos salgados, e texturas muito variadas. É por causa destes contrastes que os brancos acompanham tão bem peixes e marisco.

 

VINHO COM MARISCO

O maior desafio que o marisco apresenta no momento de lhe encontrar um par perfeito é o iodo.

O iodo, provoca uma reação no sentido oposto aos taninos do vinho. Ou seja, os taninos têm a capacidade de “combater” o iodo que, normalmente, se manifesta através de um sabor metálico que pode ser desagradável.

Para além do iodo, a maioria do marisco tem um sabor intenso. O vinho ideal para o acompanhar deve ter alguma estrutura, mas ainda mais importante é apresentar acidez para ajudar a equilibrar a intensidade do iodo. Podemos encontrar esta acidez principalmente no Sauvignon Blanc ou no Alvarinho.

Recomendamos vinhos com menos estágio em madeira de forma a manter o equilíbrio com as texturas do marisco.

 

VINHO COM PEIXE

vinho-branco-peixe-marisco

O peixe pode ser classificados em 3 tipos:

Peixe branco ou magro:

  • É o mais delicado por ter muita água na sua composição.
  • Têm menos de 2% de gordura para cada 100 gramas de filete de peixe, facilitando a digestão. Como têm pouca gordura, seu valor calórico é de menos de 100 calorias por 100 gramas.
  • Os magros mais comuns são por exemplo o bacalhau, a pescada ou o robalo.

 

Para este tipo de peixe recomendamos vinhos mais delicados e subtis, como o MR Branco onde as suas notas frescas se fundem e complementam perfeitamente com a delicadeza de um peixe magro.

Viognier é outra alternativa, sobretudo para os amantes de um pouco mais de complexidade e intensidade de fruta.

 

Peixe meio-gordo:

  • Tem pelo menos de 2% até 6% de gordura por 100 gramas.
  • Dos peixes mais conhecidos, destacamos o sargo, pargo, linguado ou o besugo.

A gordura de peixe aumenta e com ela deve aumentar a estrutura do vinho. Pode ser, por exemplo, um Reserva branco, que já conta com algum tempo em barrica de carvalho francês.

Se o prato levar um molho cremoso, podemos recomendar um Alvarinho que trará notas florais e ligeira pimenta branca e um estilo seco com mais textura e acidez para equilibrar o molho e a gordura que esse adiciona ao prato.

 

vinho-branco-peixe-marisco

Peixe gordo:

  • Tem entre 8 e 15% de gordura, e por isso o seu valor calórico é maior (entre 120 e 200 calorias por cada 100 gramas).
  • Mesmo assim os peixes, em geral, são mais nutritivos que a maioria das carnes de animais terrestres e aves.
  • Dentro desta categoria destacam-se o salmão, o atum e a sardinha, para mencionar os mais comuns.

A regra geral mantém-se: mais gordura = necessidade de mais estrutura.

Aqui podemos recomendar um vinho muito especial, o MR Premium Branco. Um branco com estagio em madeira, muito gastronómico, muito rico cheio de textura e com acidez crocante.

O MR Premium Rosé é igualmente capaz de fazer brilhar este tipo de peixe. É um rosé muito característico, muito gastronómico, é pleno de textura e finesse, seco, mineral, suculento e longo. Com prova elegante e aveludada, a sua harmonização é muito particular e surpreendente.

 

Estas são as recomendações que fazemos para harmonizar vinho com peixe e marisco. No entanto, todos temos gosto particulares e poderíamos até ter incluído alguns vinhos tintos. O que importa é acompanharmos os pratos com vinhos que enriqueçam a experiência e entender o principio base para harmonizar bem vinhos com marisco e peixe:

  1. Marisco pede menos estrutura e mais acidez
  2. Quanto mais gordo o peixe, mais acentuada deve ser a estrutura do vinho a acompanhar.

 

Boas harmonizações!

 

OUTROS ARTIGOS